• Geral 20/03/19 | 16:47:24
  • Rumores sobre aparição da Momo em vídeos infantis assustam pais
  • Psicologa da DPCAMI de Videira orienta sobre os perigos da internet
diminuir o tamanho do texto aumentar o tamanho do texto
  • Fonte/Autor: Rádio Videira
  • Foto: Divulgação

Nos últimos dias várias informações percorreram o país e davam conta de pais e mães preocupados já que vídeos infantis teriam sido "invadidos" pela temida personagem Momo, que supostamente ensina as crianças a buscar objetos cortantes em casa e a praticar atos suicidas.

No estado do Paraná os pais de um garoto de 4 anos, de Goioerê, fizeram um alerta após o filho cortar os pulsos e ter comportamento violento após ver vídeos nas redes sociais. A família desconfia que os atos do garoto foram incentivados por aparições da Momo, que viralizou em 2018 com um desafio violento.

O YouTube Brasil comunicou nesta semana, não ter encontrado nenhum vídeo que promova um desafio Momo no YouTube Kids, plataforma com conteúdo infantil. A empresa pediu que os usuários denunciem qualquer conteúdo nocivo ou perigoso que apareça no site.

A Momo é uma escultura feita pelo japonês Keisuke Aiso em 2016. De acordo com informações, a imagem da boneca assustadora, meio mulher e meio ave, se tornou uma lenda urbana ao ser associada em fóruns na internet a um desafio similar ao da Baleia Azul.

Na nossa região não existem até o momento, registros de aparições da imagem da Momo em desenhos infantis como, explica a psicóloga da Delegacia de Proteção a Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) de Videira Claudiana Cruz da Silva.

Ela lembra que crianças são presas fáceis, por este motivo os pais ou responsáveis devem supervisionar com frequência o que eles estão vendo na internet.

A psicóloga lembra como atuar quando houver algum caso desses observado pelos pais.

Claudiana finaliza dizendo que esse fato serve para deixar todos em alerta quanto ao perigo das crianças permanecerem por tanto tempo em frente a uma tela, seja de celular, computador ou até mesmo da televisão.

comentários