• Geral 07/02/19 | 10:54:39
  • Após oito dias em Brumadinho, nove vítimas foram indicadas por Hunter
  • Bombeiros videirenses encerraram os trabalhos em MG
diminuir o tamanho do texto aumentar o tamanho do texto
  • Fonte/Autor: Jornalismo Rádio Videira/ RBV Rádios
  • Foto: Soldado Spader

Chamados no dia 29 de janeiro pelo governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, os videirenses Giandro Rissi e o binômio Ronaldo Fumagalli - lotado em Curitibanos - junto do cão Hunter, devem chegar em suas casas nesta quinta-feira (7), após as buscas em Brumadinho (MG).

Foram oito dias de trabalhos intensos. Quando foram convocados, junto à uma equipe de militares de várias regiões do Estado, 84 corpos haviam sido encontrados. Agora, voltando para Santa Catarina, os militares estão com o sentimento de dever cumprido. Durante os dias que passaram em Brumadinho, 50 vítimas foram encontradas, sendo nove indicações feitas pelo cão Hunter, seis destas foram confirmadas.

Os videirenses devem chegar no estado ainda nesta quinta, conforme Giandro Rissi.

Atualização
A Defesa Civil de Minas Gerais atualizou nesta quarta-feira (6) o número de vítimas do rompimento da barragem em Brumadinho (MG). Até o momento, já são 150 corpos encontrados e 182 pessoas permanecem desaparecidas. De acordo com as informações dadas pelo coronel Flávio Godinho, a Polícia Civil identificou 134 corpos, dos quais 124 já foram liberados e entregues às famílias. Nesta quinta-feira, uma equipe estará disponível na Estação do Conhecimento, em Brumadinho, para recolhimento de DNA. Os familiares que não fizeram cadastro devem comparecer para ajudar na identificação.

Segundo o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, não há previsão para o término do trabalho de buscas. O tenente afirmou que mais de 400 pessoas continuam trabalhando e os últimos corpos foram encontrados na área do vestiário e do estacionamento da mina.

comentários