• Videira 11/10/17 | 22:02:13
  • Comunidade de Aparecida Videira comemora 80 anos de história
  • No início as festas eram tímidas e com a participação de poucos fiéis
diminuir o tamanho do texto aumentar o tamanho do texto
  • Fonte/Autor: Rádio Videira
  • Foto: Rádio Videira

Neste ano é a comunidade de Aparecida comemora os 80 anos de criação da Capela, localizada distante cerca de 10 quilômetros do centro de Videira. Os registros estão em dois livros que apesar dos muitos anos de existência ainda guardam o início dessa história. 

Tudo começou no dia quatro de fevereiro de 1937, quando apresentou-se na paróquia de Perdizes, hoje Videira uma comissão de senhores sendo Mentore Filiprande, José Castilho, Francisco Alves da Veiga e Eladio Fernandes Rigo.

Eles diziam ser do povoado de Gramado dos Moraes, atualmente comunidade de Aparecida, pedindo uma licença para a construção de uma capela pública no local.

O padre Romualdo Maria Sibele que era Vigário na época solicitou para que providenciassem uma lista contendo o número de moradores do local e assinaturas dos mesmos.

Sendo assim no dia 21 de abril de 1937 foi realizada a visita ao local das futuras instalações da capela de Nossa Senhora Aparecida e constatada a assinatura de 32 pessoas, denominadas chefes das famílias e que continha ao todo 182 moradores.

Após a doação do terreno pelo senhor Virginio Betiatto para construção da Capela, a licença para a realização da obra foi liberada no dia 18 de julho de 1937 pelo Bispo de Lages, Dom Daniel Hostin.

Já no dia 29 de junho de 1937 foi criada a sociedade da capela com a participação de 25 sócios e tendo como primeiro presidente da diretoria Mentore Filiprandi.

A partir desse momento começou a construção da primeira e tão esperada capela de Nossa Senhora Aparecida do povoado de Gramado dos Moraes.

A inauguração aconteceu no dia 24 de julho de 1938 com a festa da capela e a chegada de uma imagem da padroeira do Brasil.
A primeira missa foi celebrada pelo Padre Cecílio Geid que durante a pregação agradeceu a todos que ajudaram na construção da igreja e a importância dos fieis na participação das missas.

No início eram celebradas as festas de São Miguel como registrado no livro com data de 29 de setembro de 1938. Já a primeira festa em honra a Nossa Senhora Aparecida padroeira da capela, aconteceu no dia 11 de maio de 1939 como está registrado no livro pelo padre Romualdo, que escreveu que naquele dia ocorreram 26 confissões, comunhões e nove batizados.

No início as festas eram tímidas e com a participação de poucos fiéis, como relatam alguns dos mais antigos moradores que ainda residem no local.

Na década de 80 a antiga capela de madeira foi substituída pela atual, construída em alvenaria. Já as madeiras foram vendidas e até hoje é possível vela, agora em forma de casa ali mesmo na comunidade.

Muitas graças foram alcançadas através dos pedidos feitos a Nossa Senhora Aparecida. Feitos que não tem explicação científica e que resultam no agradecimento eterno dos devotos.

Outro ponto importante no dia 12 de outubro é a procissão que leva milhares de pessoas a percorrerem a pé o trajeto até a comunidade. Seja com sol ou chuva, todos os anos os fieis estão lá pedindo por ajuda ou agradecendo as graças alcançadas.

Se lá no início as festividades e momentos religiosos eram considerados pequenos, nos dias atuais isso tudo mudou. A cada ano que passa o número de romeiros só aumenta, mostrando que a devoção a Nossa Senhora Aparecida padroeira do Brasil supera qualquer barreira.

comentários