• Esporte 01/09/17 | 08:34:03
  • Coutinho muda o jogo e dá vitória e título ao Brasil contra Equador
  • Brasil Líder Isolado Das Eliminatórias
diminuir o tamanho do texto aumentar o tamanho do texto
  • Fonte/Autor: Rádio Videira/Globo.com
  • Foto: Rádio Videira/Globo.com

Se a entrada de Philippe Coutinho foi essencial para a vitória da Seleção por 2 a 0 sobre o Equador, na Arena do Grêmio, Tite destacou outros dois aspectos: a força mental da equipe, que não fez um bom primeiro tempo, e uma mudança tática envolvendo Daniel Alves e Marcelo.Os dois laterais foram adiantados no segundo tempo para enfrentar a forte marcação do Equador e criar mais possibilidades de os jogadores de frente receberem a bola mais perto da área adversária. Deu certo, tanto que Tite pensou em adiar a substituição de Renato Augusto por Coutinho, mas mexeu para treinar uma nova alternativa na equipe.

Coutinho entra, melhora o time, e o Brasil vence o Equador. Foi a história da vitória de um ano atrás, na estreia de Tite, caprichosamente repetida na Arena do Grêmio. Dessa vez, protagonista de uma dura negociação entre Liverpool e Barcelona, o meia fez até gol. Gol não. Um golaço na vitória por 2 a 0, que deu à Seleção o título simbólico das eliminatórias. Com ele no lugar de Renato Augusto, o técnico trocou o 4-1-4-1 pelo 4-2-3-1. O jogo, que não fluía, passou a andar porque Coutinho deu ritmo, deu aula de como jogar na posição.


PÚBLICO E RENDA

No jogo disputado no país com torcida mais fria em toda a eliminatória, 36.869 compareceram à Arena do Grêmio, e geraram uma renda de mais de sete milhões de reais: R$ 7.886.450,00.

CLASSIFICAÇÃO

A Seleção não só manteve a liderança, como garantiu o primeiro lugar das eliminatórias. Abriu 11 pontos (36 a 25) da vice-líder, a Colômbia, e não poderá mais ser alcançada nas três rodadas restantes. O Equador caiu para oitavo, fora da zona de classificação à Copa do Mundo, com 20, ultrapassado pelo Paraguai, que foi a 20, e pelo Peru, que foi a 21.

comentários